trevo JK anápolis

Diretor de trânsito afirma que empresa terá até nove anos para construir trincheira entre as BRs 153 e 060, em Anápolis

Para desafogar o trânsito na Avenida JK, na saída para Brasília e Goiânia, uma trincheira vai ligar as BR-153 e 060 sem impactar o fluxo de veículos. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (16) pelo diretor da Companhia Municipal de Trânsito, Transportes e Serviços Urbanos (CMTTSU) de Anápolis, Igor Lino Siqueira. O início e conclusão, segundo ele, será de até nove anos, período que a Ecovias do Araguaia, que administra a BR-153, tem de prazo para executar. O diretor, no entanto, não detalhou quando as obras serão iniciadas.

Enquanto isso, o condutor terá que continuar a exercitar uma virtude essencial no trânsito: — a paciência. “Conseguimos inserir [a obra] no plano de trabalho [da concessionária]. A trincheira vai ligar as BR-153 e 060 sem afetar a fluidez no final da Avenida JK”, disse o diretor em entrevista à Rádio 96 FM. O trânsito de veículos no local se intensifica sobretudo em horário de pico, pois além de receber o fluxo no entroncamento das rodovias, a região é uma das principais rotas de motoristas que trabalham ou passam pelo Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA).

Ainda segundo Igor Lino, há quase dois anos foi feito um acordo para construção da trincheira que aconteceria por meio de uma parceria entre a prefeitura de Anápolis e o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT). Porém, o diretor explicou que na época houve atraso por parte do governo federal em finalizar a licitação da rodovia porque a construção da obra não constava no processo.

Ouça a entrevista completa:

Plano de Mobilidade Urbana

Para despertar a consciência dos anapolinos sobre atitudes seguras no trânsito, a prefeitura de Anápolis iniciou, em maio, uma pesquisa pública para colher contribuições da população para a criação do Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob). A consulta integra as ações do município voltadas à Campanha Nacional Maio Amarelo.

De acordo com o presidente da CMTTSU, Fernando Cunha, o plano permitirá nortear a política de mobilidade do município no período de 5 a 10 anos. “É pelo PlanMob que serão traçadas as melhores estratégias e identificados os melhores investimentos em infraestrutura e mobilidade. Por isso, precisamos entender como a população se desloca”, afirma.

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email
Whatsapp
Enviar mensagem